REIS MAGOS

REIS MAGOS - ESTRELA DE BELÉM

NATAL SIMBOLOS E TRADIÇÕES


REIS MAGOS

 

Os três Reis Magos: Melchior, Baltasar e Gaspar. Conforme conta a tradição, do Oriente e guiados pela estrela de Belém, acorreram ao local do nascimento de Jesus, levando em oferenda ouro, incenso e mira. A visita, relatada no Evangelho de São Mateus, não traz tantos detalhes, mas, ao longo dos séculos, foi-se acrescendo a esse episódio uma série de dados que deram ao perfil peculiar a essas três figuras. Primeiro se acreditou que eram sábios astrólogos, membros da classe sacerdotal de alguns povos orientais, como os caldeus, os persas ou os medos. A partir do século 6, porém, a Igreja passou a considerá-los reis e lhes nomeou pessoalmente, atribuindo a cada um deles características próprias. Assim, Melchior seria o representante da raça branca, européia, e dos descendentes de Jafé; Baltasar representaria a raça amarela, habitante da Ásia e descendente de Sem, enquanto Gaspar pertenceria à raça negra, proveniente da África e que teria como ascendente Cam. O Evangelho quis nos mostrar com essa peça literária que, mesmo povos distantes e de culturas diferentes reconhecem em Jesus o Messias, o salvador do mundo. 

 AS ESCRITURAS

Os Três Reis Magos ou simplesmente Magos, são personagens da narrativa cristã que visitaram Jesus após seu nascimento (Evangelho de Mateus). A Escritura diz uns magos, que não seriam, portanto, reis nem necessariamente três e, sim, talvez, sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Como não diz quantos eram, diz-se três pela quantia dos presentes oferecidos.

Talvez fossem astrólogos ou astrônomos, pois, segundo consta, viram uma estrela e foram, por isso, até a região onde nascera Jesus, dito o Cristo. Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém na Judéia. Perguntaram eles ao rei sobre a criança. Este disse nada saber. Herodes alarmou-se e sentiu-se ameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem, falassem a ele, pois iria adorá-lo também, embora suas intenções fossem a de matá-lo. Até que os magos chegassem ao local onde estava o menino, já havia se passado algum tempo, por causa da distância percorridas, assim a tradição atribuiu à visitação dos Magos o dia 6 de janeiro.

A estrela, conta o evangelho, os precedia e parou por sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande e intenso júbilo" (Mt 2, 10). "Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro, incenso e mirra, cujo significado e simbolismo espiritual é, juntamente com a própria visitação dos magos, ser um resumo do evangelho e da fé cristã, embora existam outras especulações respeito do significado das dádivas dadas por eles. O ouro pode representa a realeza (além providência divina para sua futura fuga ao Egito, quando Herodes mandaria matar todos os meninos até dois anos de idade de Belém). O incenso pode representar a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus assim como a fumaça sobe ao céu (Salmos 141:2). A mirra, resina antiséptica usada em embalsamamentos desde o Egito antigo, nos remete ao gênero da morte de Jesus, o martírio, sendo que um composto de mirra e aloés foi usado no embalsamamento de Jesus (João 19: 39 e 40), sendo que estudos no Sudário de Turim encontraram estes produtos "Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11).

"Sendo por divina advertência prevenidos em sonho a não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra" (Mt 2, 12). Nada mais a Escritura diz sobre essa história cheia de poesia, não havendo também quaisquer outros documentos históricos sobre eles.

Devemos aos Magos a tradição de trocar presentes no Natal. Dos seus presentes dos Magos surgiu essa tradição em celebração do nascimento de Jesus. Em diversos países a principal troca de presentes é feita não no Natal, mas no dia 6 de janeiro, e os pais muitas vezes se fantasiam de reis magos.

A melhor descrição dos reis magos foi feita por São Beda, o Venerável (673-735), que no seu tratado “Excerpta et Colletanea” assim relata: “Melchior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltazar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz”.

Quanto a seus nomes, Gaspar significa “Aquele que vai inspecionar”, Melquior quer dizer: “Meu Rei é Luz”, e Baltazar se traduz por “Deus manifesta o Rei”.

Como se pretendia dizer que representavam os reis de todo o mundo, representando as três raças humanas existentes, em idades diferentes. Assim, Melquior entregou-Lhe ouro em reconhecimento da realeza; Gaspar, incenso em reconhecimento da divindade; e Baltazar, mirra em reconhecimento da humanidade.

A exegese vê na chegada dos reis magos o cumprimento a profecia contida no livro dos Salmos (Sl. 71, 11): “Os reis de toda a terra hão de adorá-Lo”.

Na antigüidade, o ouro era um presente para um rei, o olíbano (incenso) para um sacerdote, representando a espiritualidade e a mirra, para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

Durante a Idade Média começa a devoção dos Reis Magos (e que são "baptizados"), tendo as suas relíquias sido transladadas no séc. VI desde Constantinopla (Istambul) até Milão. Em 1164, com os três já a serem adorados como santos, estas foram colocadas na catedral de Colônia, em Colônia (Alemanha), onde ainda se encontram.

Em várias partes do mundo, há festas e celebrações em honra aos Magos. Com o nome de Festa de Santos Reis há importantes manifestações culturais e folclóricas no Brasil.

 



ESTRELA DE BELÉM



A estrela de Belém é de tradição cristã e tem o lugar importante nas representações de Natal. Normalmente coloca-se em cima da árvore de Natal, no Presépio, e nas portas. No entanto o aparecimento desta estrela quando Jesus nasceu permanece um mistério.

ORIGEM

Em Mateus 2.1-2 lemos: "Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo"! A certeza dos magos de que Jesus realmente havia nascido levou-os a Belém. Certamente o sinal visível da estrela guiando seu caminho foi para eles uma grande ajuda em sua longa jornada.

Esse fato deixa bem claro que qualquer pessoa pode vir a Jesus, porque Ele existe! Hebreus 11.6 diz: "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam".

A Bíblia relata que uma estrela guiou os três Reis Magos desde o Oriente e indicou o lugar onde era possível encontrar o Menino Jesus. São muitas as teorias que tentam explicar este milagre.

A primeira explicação astronômica foi a de que a Estrela de Belém teria sido um cometa. Esta imagem ainda é muito forte no imaginário popular, onde freqüentemente a estrela é representada com uma cauda”. Cometas possuem caudas que parecem apontar para algum lugar. Dependendo de onde se observa o cometa, tem-se a impressão dele estar apontando para um ou outro ponto ponto do horizonte, como poderia ter sido o caso de Belém.

A estrela serviu de guia para os três reis magos até Belém. A estrela também é símbolo de Cristo - Luz do Mundo. "Eu sou a luz do mundo; quem me segue, não andará nas trevas". (Jô 8,12).

CURIOSIDADE:

No ano 5 a.C. documentos astronômicos indicam que teria ocorrido uma grande explosão estrelar, resultando numa grande luminosidade que permaneceu no céu por inúmeros dias. Um fato que pode ter originado a imagem da estrela de Belém. Já que Jesus nasceu entre os anos 8 e 4 antes da chamada era cristã.

O astrônomo Johannes Kleper afirmou em 1606 que a estrela era uma rara conjunção da Terra com os planetas Júpiter e Saturno, transitando por Sol e ao mesmo momento por Peixes. Esta conjugação se apresenta aos olhos do observador terrestre como uma estrela muito brilhante. Outra suposição mais recente sugere a existência de uma nova estrela próxima à estrela Theta Aquilae.

Parece quase tradição nesta altura do ano os observadores do céu debruçarem-se sobre a antiga questão da possível origem da Estrela de Belém. Será que a chamada Estrela de Natal foi uma reunião celeste de planetas visíveis a olho nu, ou teria este "sinal no céu" sido um meteoro, cometa, nova, ou de facto qualquer coisa sobrenatural?

E finalmente, seria a Estrela de Belém realmente uma estrela miraculosa? A estrela das estrelas, aparecer apenas uma vez na História da Humanidade? Chegar a uma conclusão neste assunto não é fácil, pois qualquer teoria natural para a Estrela de Belém pode ser, no seu máximo, apenas uma suposição calculada.

Talvez este seja um mistério que a Ciência moderna nunca poderá realmente desvendar. A Astronomia já nos levou onde podia.

A TEORIA DE UM CARDEAL:

O erudito Jesuita cardeal Danielou,já falecido,aceitou a teoria de que a estrela fazia parte de um horóscopo de natureza messiânica.Danielou considerou a declaração dos Magos como uma alusão ao aparecimento de uma estrela.Fator mais importante para elaborar qualquer horóscopo.Escreveu êle NESSES CIRCULOS JUDEOS DO TEMPO EM QUE A ASTROLOGIA ERA ACEITA E O MESSIAS DEZEJADO,ESPECULAVA-SE SOBRE A ESTRELA SOB A QUAL ESTE NASCERIA.Donde se deduz claramente que,apenas se verificou uma combinação prognosticada num dos horóscopos previamente preparados,o povo acreditou que o Messias nascera e começou a procurar o local do seu nascimento.Este foi provavelmente o incentivo a que os Magos,ou astrólogos,obedeceram quando visitaram Herodes.

Enfeita-se o pinheirinho com estrelas ou então se fazem estrelas de papel de cores variadas ou papel transparente. A estrela de Natal tem um papel determinante na história, pois indica o caminho para os magos (Mt 2.2).

A estrela tornou-se o símbolo do extraordinário que aconteceu naquela noite. A estrela aponta para o local do nascimento do menino Jesus e aponta para a plenitude de vida que representa esta vinda de Deus ao mundo em Cristo.

Este ano mais uma vez a estrela de Davi bralhara em nosso ceu.

 

 



ADVENTO      ARVORE DE NATAL       BONECO DE NEVE       CANÇÕES DE NATAL       CARTÃO DE NATAL 

CEIA DE NATAL       CONTOS DE NATAL       CORES DO NATAL       DECIMO TERCEIRO       DUENDES

ENFEITES       ESTRELA DE BELÉM      
GUIRLANDA      MEIAS NA LAREIRA       MENSAGENS DE NATAL 

MISSA DO GALO     MUSICAS DE NATAL     
NATIVIDADE     PAPAI NOEL     PRESENTES     PRESÉPIO
    
REIS MAGOS      RENAS E TRENO    SINOS     VELAS